GLOSSÁRIO EM HERÁLDICA DE DOMÍNIO E AFINS

Blog Acessos: 2113

A obra aqui exibida é fruto de muitos anos de intensas pesquisas, iniciada, em 14 de maio de 2007, na Cidade de Itapetinga/BA quando ali éramos o Comandante do Tiro de Guerra 06-023. 

No primeiro momento da pesquisa realizamos uma catalogação, entenda esta como um processo de obtenção, separação, organização de imagens dos brasões municipais brasileiros. Em seguida analisamos os símbolos municipais:brasão e bandeira, a partir de seus elementos constitutivos: - escudo, - coroa mural, - listel e apoios. Transcorridas as fases iniciais, passamos a gerar dados em forma de conceitos, método, valores numéricos e estatísticos. Enfim, somos capazes hoje de executarmos um raio-x profundo, no Inventário Heráldico Municipal Brasileiro, a parir de uma ordem alfabética de conceitos, estruturas, eventos, fenômenos, contidos nos brasões municipais do Brasil, existentes.

A


Abecedário Toponímico Municipal Brasileiro ou

O Brasil é o quarto país no mundo em número de municípios ficando apenas atrás da França (36.658), Alemanha (12.013) e Espanha (8.122). Inventário Toponímico Municipal, considerável, formado por nomes cujas suas letras iniciais são consoantes na sua grande maioria, seguidas de vogais e dígrafos.

 

 Brasão Municipal de Abadia de Goiás

(Início do Inventário Toponímico Municipal Brasileiro, Abadia de Goiás)

 

Brasão Municipal de Zortéa/SC

(Fim do Inventário Toponímico Municipal Brasileiro, Zortéa/SC)

  

Brasão Municipal de Sabará/MG

("S" Consoante mais comum em nomes municipais, no Brasil)

 

Brasão Municipal de Pracinha/SP

("Pr" Dígrafo mais comum em nomes municipais, no Brasil)

Alcunha

Afirmação, apelido, expressão, frase relacionada com a economia, história, geografia, geologia, paleontologia, religiosidade, comportamento social da localidade. Não se faz necessário ser escrita em latim. No listel do brasão municipal de São Vicente/SP, a primeira Vila Brasileira, identificamos o perfil "1", isto é, perfil formado apenas por uma alcunha escrita da seguinte forma: "CELLULA MATER", ou seja Célula Mãe. Temos ainda alcunha nos seguintes perfis: "5", "8", "13", "14", "20" e "25". Grande ALMANAQUE: brasões municipais do (no) Brasil, identificou trinta e quatro perfis, o de maior incidência é o perfil "9" formado pelo nome da localidade associado com data.

Brasão Municipal de São Vicente/SP

(Listel perfil "1" "Alcunha")

 

Algodão

Espécime vegetal posta em apoios em muitos brasões municipais brasileiros, sozinho ou combinado com outras espécimes tais como o café, cana de açúcar, carnaúba, guaraná, mandioca, mel, milho, soja, predominantemente, com o capulho aberto.

  

Brasão Municipal de Angicos/RN

(Algodão postos em apoios, sozinho)

 

Brasão Municipal de Agudos/SP

(Algodão postos em apoios, combinado com café)

 

Brasão Municipal de Belo Monte/AL

(Algodão postos em apoios, combinado com cana)

 

Brasão Municipal de Itainópolis/PI

(Algodão postos em apoios, combinado com carnaúba)

 

Brasão Municipal de Acrelândia/AC

(Algodão postos em apoios, combinado com guaraná)

 

Brasão Municipal de Alexandria/RN

(Algodão postos em apoios, combinado com milho)

 

Açude

Designação encontrada no Nordeste Brasileiro, a qualquer acumulação de água nascida da intercepção de uma corrente líquida. Compreendendo, a barragem, isto é, o dique de terra ou de concreto e o lago por ele formado. Várias são as cidades que trazem a figura do açude em seus brasões municipais.

 

Brasão Municipal de Acari/RN

(Açude Gargalheiras) 

 

Brasão Municipal de Banabuiú/CE

(Açude Banabuiú) 

 

Brasão Municipal de Orós/CE

(Açude Orós) 

 

Apoios

Escreve-se "apoios", no plural, por serem representados, em número de dois. Designação genérica para tenentes e suportes que sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. Todo apoio é um ornamento exterior, mas nem todo ornamento exterior é um apoio. Mais de 72% dos brasões municipais brasileiros são constituídos por apoios, na forma "suportes" sem falar nos 6% que fazem uso de suportes combinado com tenentes, conforme o brasão municipal de Atalaia/AL.


Brasão Municipal de Santana de Parnaíba/SP

(Apoios na forma "Tenentes")

 

 Brasão Municipal de Russas/CE

(Apoios na forma "Suportes")

 

Brasão Municipal de Castilho/SP

(Apoios na forma "Suportes")

  

 Brasão Municipal de Atalaia/AL

(Apoios na forma "Tenentes+Suportes") 

 

Arco do Concerto ou Arco-Íris

Brasão Municipal de Passos/SC 

 

Brasão Municipal de Nicolau Vergueiro/RS 

 

Armas Nacionais ou Brasão das Armas Nacionais do Brasil

Idealizada por Artur Sauer e desenhada por Luís Grüder a mando do Primeiro Presidente da República, o Marechal Deodoro da Fonseca, aprovadas pelo Decreto nº 4/PR, de 19 de novembro de 1889. Vejamos abaixo as seis Cidades Brasileiros que fazem uso das Armas Nacionais, em seus brasões municipais, há ainda outras cidades que trazem componentes heráldicos que são uma relembrança, as armas nacionais, como Areira Branca/RN, Medicilândia/PA, Monte Alegre de Sergipe, Nova Cruz/RN, Novo Progresso/PA, Piranhas/GO, Santana do Garrotes/PB, São Francisco do Pará, São João do Carú/MA, Tomé-Açu/PA, Turvelândia/GO.

 

 Armas Nacionais Brasileiras

  

Brasão Municipal de Blumenau/SC

 (Com as Armas Nacionais no Campo)

  

 Brasão Municipal de Bragança/PA

(Com as Armas Nacionais sainte)

 

 

 Brasão Municipal de Guaratinguetá/SP

(Com as Nacionais estendidas)

 

  

 Brasão Municipal de Ibirama/SC

(Com as Armas Nacionais no Campo do escudo)

 

 

 Brasão Municipal de Ponta Porã/MS

(Com as Armas Nacionais no Campo do escudo)

 

 

 Brasão Municipal de São Mateus do Sul/PR

(Com as Armas Nacionais sainte)

 

 

 Brasão Municipal de Nova Cruz/RN

(Brasão em relembrança às Armas Nacionais)

 

 

B


Bandeira Nacional Brasileira

Projetada e idealizada por Raimundo Teixeira Mendes, com a colaboração de Miguel Lemos. O Professor Manuel Pereira Reis, catedrático de astronomia da Escola Politécnica, deu às esferas a projeção desejada. O desenho foi executado por Décio Vilares. Sendo aprovada oficialmente pelo Decreto nº 4/PR, de 19 de novembro de 1889, cuja redação é de Rui Barbosa, assinam Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, chefe do Governo Republicano Provisório, Quintino Bocaiúva, Aristides da Silveira Lobo, Rui Barbosa, M Ferraz de Campos Sales, Benjamin Constant Botelho de Magalhães e Eduardo Wandenkolk. Assim como as Armas Nacionais aparecem nos brasões municipais brasileiros, o mesmo acontece com nossa bandeira nacional que hora aparece posta em apoios com a bandeira estadual, hora no campo do escudo.

 

 Brasão Municipal de Aurora/CE

 

 

Brasão Municipal de Jardinópolis/SP

 

Brasão de Armas de Domínio

Espécie de brasão de armas que representa, um domínio nacional ou subnacional. Brasão municipal é uma espécie de brasão de domínio, subnacional. Os Primeiros brasões de domínio do Brasil eram os brasões dos nobres, digo, dos capitães donatários. É capaz de você encontrar nas atuais cidades brasileiras os atributos dos brasões dos donatários e outros nobres brasileiros que passaram pela nossa história e deixaram suas marcas, modo de vida, sua maneira de fazer política, suas grandes propriedades etc.; Vejamos o atual Brasão Municipal de Ilhéus/BA e o Brasão de Armas simplificado no mapa abaixo, de Jorge Figueiredo Correia, Capitão Donatário da Capitania de Ilhéus. Em muitos brasões municipais brasileiros atuais encontramos um misto de atributos de brasões de armas de nobres com brasões de armas de domínio ou mesmo determinadas cidades usam as armas de um nobre como sendo seu brasão municipal; vejamos os casos de Rio Branco/AC e Parnaíba/PI que faz uso respectivamente do brasão de armas, do senhor José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco e do nobre morador de Parnaíba, o senhor Simplício Dias da Silva, como sendo seu brasão municipal. O primeiro brasão de domínio do Brasil foi concedido a Salvador/BA, primeira cidade brasileira, em 1549.

Primeiros Brasões de Domínio do Brasil - Brasões dos Nobres Donatários

 

 Brasão Municipal de Ilhéus/BA

 

 

 

Brasão Municipal de Rio Branco/AC

(Brasão das Armas do Barão do Rio Branco)

 

  

 Brasão Municipal de Parnaíba/PI

(Brasão das Armas de Simplício Dias da Silva)

 

  

 Brasão Municipal de Salvador/BA, 1549

 

Brasão Municipal de Salvador/BA, atuais

 

Brasão de Armas Militar

Espécie de brasão de armas conhecido no meio militar por Distintivo de BolsoDistintivo de Organização Militar (DOM) e/ou Emblema. Eles trazem a essência de uma organização militar e por vezes atributos que estão presentes em um brasão de domínio. A estrela caudata do Brasão Municipal de Natal/RN que é um brasão de domínio está presente, nos Brasões Militares do Comando do 3º Distrito Naval e da Base Aérea de Natal.

 

 Brasão Municipal de Natal/RN

(Estrela caudata, presente) 

 

 Emblema do Comando do 3º Distrito Naval

(Estela caudata, presente)

 

Distintivo de Organização Militar da Base Aérea de Natal

(Estela caudata, presente)

C


Cana de Açúcar

Espécime vegetal posta em apoios em muitos brasões municipais brasileiros, sozinho ou combinado com outras espécimes tais como o café, mandioca, milho, soja.

  

Brasão Municipal de Alagoa Grande/PB

 

Café

Espécime vegetal posta em apoios em muitos brasões municipais brasileiros, sozinho ou combinado com outras espécimes tais como Algodão, o café, mandioca, milho, soja. 

 

Brasão Municipal de Abatiá/PR

 

Coluna

Brasília/DF, Aurora do Tocantins, Benjamin Constant do Sul/RS, Itabela/BA, Mauá/SP, Pilar do Sul/SP, Porto Mauá/RS, Porto Seguro/BA são cidades que tem na coluna, seus únicos suportes.

 

Brasão Distrital de Brasília/BRA

(Em suporte, a coluna de Oscar Niemeyer) 

 

Caravela

As Grandes Navegações Marítimas levaram a uma verdadeira revolução na construção naval. A Caravela foi uma das estrelas da época. Surgiu em Portugal, em 1440, que mais tarde foram substituídas pelas Naus ou Caravela do Século XVI. A Esquadra de Cabral partiu de Lisboa, no dia 9 de março de 1500, com dez naus, três caravelas e 1.500 homens, somente 500 retornaram a Portugal.

 Brasão Municipal de Porto Seguro/BA

 

 Brasão Municipal de Caravelas/BA

 

Componente heráldico presente em brasão de armas de domínio, municipal.

 

Brasão Municipal de Maceió/AL

(Coroa Mural tipo "Capital")

  

 Brasão Municipal de São Gabriel do Oeste/MS

(Coroa Mural tipo "Cidade")

 

 Brasão Municipal de Salinópolis/PA

(Coroa Mural tipo "Vila")

 

  Brasão Municipal de Aurora/SC

(Coroa Mural tipo "Aldeia")

 

 Brasão Municipal de Alvinópolis/MG

(Coroa Mural tipo "Semelhante")

 

Cruz da Ordem de Cristo

Componente heráldico presente em muitos brasões municipais brasileiros de Norte-Sul; Leste-Oeste, vejamos.

 

Brasão Municipal de São Paulo/SP

(Cruz da Ordem de Cristo)

 

D


Dados ou Registros

Serão considerados primários identificativos e históricos: - o nome da localidade; - o estado onde se localiza; - as datas de fundação, elevação à vila e emancipação. E Secundários motivadores e qualificativos: - o lema ou divisa e - a alcunha. Não poderão deixar de constar nos listeis, jamais, os registros primários. O dado ou registro "Nome da Localidade" é o mais presente nos brasões municipais, seguido do registro "Estado onde se situa". Cabe ressaltar que, o município localizado, em Faixa de Fronteira ou no "Mar Territorial", caso de Fernando de Noronha/PE que na verdade é um Distrito Estadual com cara de município e município do Estado de Pernambuco, o dado ou registro "país" a que ele pertence será considerado, "primário", nas demais situações a identificação do país será considerada, secundária. Dos atuais dezessete Municípios Brasileiros que trazem em suas Certidões de Registros de Localidade (o listel),  o dado "Brasil", apenas um, está na Faixa de Fronteira, o Município de Foz do Iguaçu/PR.

 Municípios Brasileiros na Faixa de Fronteira

 

 Brasão Municipal de Foz do Iguaçu/PR

 

Municípios Brasileiros na Faixa Costeira

 

 Mar Territorial Brasileiro ou Amazônia Azul

 

 

 Brasão Municipal de Fernando de Noronha/PE

Departamento

Forma de divisão administrativa subnacional usada em países no mundo, como: Argentina, Benin, Bolívia, Burkina Faso, Camarões, Colômbia, Congo, Costa do Marfim, El Salvador, França, Gabão, Guatemala, Haiti, Honduras, Nicarágua, Níger, Paraguai, Senegal, Uruguai.

Diferente 

Termo aplicado a componente presente em brasão municipal cuja a forma, tipo, localização ou função heráldica difere da prevista para sua existência dentro de um brasão municipal. Sol, estrela, aves diversas, felinos diversos, listel, dado ou dados, objetos diversos todos postos em coroa mural, serão classificados, por "diferente".

 

Brasão Municipal de Afogados da Ingazeira/PE

(Sol sainte posto em Coroa Mural, Diferente)

 

 

  Brasão Municipal de Acaraú/CE

(Estrela posta em Coroa Mural, Diferente)

 

 

Brasão Municipal de Acaraú/CE

(Agora corrigido com originalidade)

 

 Brasão Municipal de Acauã/PI

(Avefauna posta em Coroa Mural, Diferente)

 

 

  Brasão Municipal de Belo Jardim/PE

(Leão posto em Coroa Mural, Diferente)

 

Brasão Municipal de Aguiarnópolis/TO

(Listel posto em Coroa Mural, Diferente)

 

 

 Brasão Municipal de Arapuá/MG

(Dado posto em Coroa Mural, Diferente)

 

 

 

Brasão Municipal de Belo Oriente/MG

(Cocar posto em Coroa Mural, Diferente) 

 

Divisão administrativa Subnacional

São formas de administrar, controlar, governar seus espaços territoriais internos. Departamento, Estado, Município, Província, Região são formas de divisões subnacionais.

E


Escudo

Ele é a expressão maior do território (espaço); espaço definido, por e a partir de relações de poder. Superfície delimitada, à feição dos escudos defensivos antigos. Algumas vezes chamamos "escudo" ao brasão de armas no todo, porém escudo é apenas um, é o principal componente de um brasão de armas de qualquer natureza. Sendo o principal componente ele terá posição central, maior destaque na composição e nenhum outro terá dimensões maiores que as suas. O Escudo português, também chamado de ibérico, peninsular, gótico moderno, espanhol, flamengo é o mais frequente em brasões municipais brasileiros, como em Aguaí/SP, seguido do escudo francês moderno, também chamado de samnítico, somático, como em Adamantina/SP.


Brasão Municipal de Aguaí/SP

(Escudo Tipo Português)

 

 

  Brasão Municipal de Adamantina/SP

(Escudo Tipo Francês)

 

 Escudo Tipo Português

 

                                                                                                                                                                                                   

 Escudo Tipo Português 

 

Estado

Forma de divisão administrativa subnacional usada em países no mundo, como: Alemanha, Austrália, Áustria, Brasil, Micronésia, E.U.A, Índia, Malásia, México, Nigéria, Sudão, Venezuela.


Países do mundo que possuem estados federados como subdivisões territoriais.

 Estrela

Figura ou peça heráldica quando presente, nas armas nacionais brasileiras, representaram, inicialmente, as províncias, posteriormente, os atuais Estados. Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraíba, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Tocantins e Amapá seguem este ato oficial, porém Maranhão, Pará, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Ceará, Sergipe, Amazonas, Paraná, Acre, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima, não. Alguns Estados Brasileiros, como a Paraíba, Pernambuco e Mato Grosso do Sul representam seus municípios por estrelas. Até 2007, o Estado do Ceará também mantinha esta característica heráldica oficial, porém, as atuais estrelas presentes em seu brasão estadual, representam as mesorregiões cearenses, conforme a Lei nº 13.878, de 23 de fevereiro de 2007, sancionada pelo Governador Cid Gomes. Cabe ressaltar que em 2017, o termo "mesorregião" foi substituído por "região geográfica intermediária". 

 Brasão Estadual da Bahia, 1891

 

 

 Brasão Estadual da Bahia, Atual

 

 

 Brasão Estadual do Ceará

 

 

 Brasão Estadual da Paraíba

 

 

  Brasão Estadual de Pernambuco

 

 

 

 Brasão Estadual de Mato Grosso do Sul

 

 

 

Brasão Municipal de Água Branca/PB

 

  

 Brasão Municipal de Santa Rita do Pardo/MS

(Único Município sul-matogrossense que traz um estrela agora junta com a Coroa Mural)

 

F


Flor de lis

Componente ou figura heráldica que juntamente com a águia, a cruz e o leão são os quatro mais representados em brasões, em todo o mundo. Ela indica vários motivos e significados com sua presença, desde relacionamento com o antigo Reino de França em alguns Países da Europa; religiosidade, ao indicar a figura do padroeiro, ou padroeira, de uma cidade; e união de todos os itapetinguenses em torno dos seus ideias, conforme a Lei municipal nº 197, de 29 de novembro de 1967, etc.; Em torno de trezentos e dezesseis, ou mais, brasões brasileiros apresentam a figura da flor de lis. Os municípios paulistas concentram o maior número que fazem uso da figura flor de lis, seguidos dos Mineiros e Paranaenses. 

 

 Brasão Municipal de Itapetinga/BA

(Pedra Branca Baiana - Aonde Tudo Começou)

 

 

Brasão Municipal de Itapetinga/BA

(Proposta do 1º Sgt Jocélio Andrade - Antigo Comandante do TG 06-023) 

 

Flutuante

Termo aplicado a componente presente em brasão municipal cuja a localização e forma diferem da prevista. Será classificada por "flutuante".⇒ Coroa mural que esteja, no bordo superior do escudo, porém não se encontre pousada sobre o mesmo, bem como, a que esteja no campo do escudo ou posta em listel. 

 Brasão Municipal de Agrolândia/SC

 

Brasão Municipal de São Sebastião do Rio Verde/MG

 

 Brasão Municipal de Comodoro/MT

 

⇒ Dados ou registros primários, secundários que estejam fora do listel, mesmo com a existência deste último no brasão municipal.

 

 Brasão Municipal de Bandeirantes/PR

(Dado ou Registro junto a Coroa Mural, flutuante)

 

 

 Brasão Municipal de Aiuruoca/MG

(Dado ou Registro na Coroa Mural, flutuante)

 

  

 Brasão Municipal de Alenquer/PA

(Dado ou Registro posto em Coroa Mural e em listel, em Peça Diferente, flutuante)

 

  

 Brasão Municipal de Bela Vista do Piauí

(Dado ou Registro posto em Coroa Mural, flutuante)

 

⇒ Dados ou registros primários, secundários que estejam fora do listel, postos em bordadura, em cinquenta e nove brasões municipais brasileiros.

 

Brasão Municipal do Cajueiro/AL 

 

⇒ Dados ou registros primários, secundários que estejam fora do listel, pela não existência de um, ocorre em noventa e seis brasões municipais brasileiros.

 

 Brasão Municipal de Tibau do Sul/RN

G


Guirlanda

Ornamento feito de flores, frutos, ramagens entrelaçadas. Na grande maioria dos brasões municipais brasileiros seus suportes, ramos, galhos, ou espécimes vegetais, são postos em guirlanda, cercando, ornamentado e sustentando o escudo de seus brasões.    

H


Heráldica Militar Brasileira

Parte da Heráldica destinada a execução, estudos, pesquisas, trabalhos, orientações voltadas para as Instituições Militares Brasileiras, Forças Armadas, Polícias Militares, Corpo de Bombeiros Militares. Para fins didáticos incluiremos as Guardas Municipais, cabe ressaltar que estas são organizações paramilitares, conforme a CF/88, 05/10/1988. Cada Instituição tem suas particularidades na execução dos trabalhos com fins da criação, revitalização do produto final, que seria seus respectivos brasões de armas.

 

 Brasão de Armas Militar

(Ministério da Defesa do Brasil)

 

 

  Distintivo Militar

(Marinha do Brasil)

 

 

Brasão de Armas Militar

(Exército Brasileiro)

 

 Brasão de Armas Militar

(Comando da Aeronáutica)

 

 

  Brasão de Armas Militar

(Polícia Militar/RN)

 

 

Brasão de Armas Militar

(Corpo de Bombeiros Militares/RN) 

 

Heróis e heroínas

Brasil foram retratados em várias homenagens, de Norte-Sul e de Leste-Oeste na imensa Nação Brasileira.

 

 Brasão Municipal de Caxias do Sul/RS

(Homenagem ao Patrono do Exército Brasileiro)

 

  Brasão Municipal de Rondonópolis/MT

(Homenagem ao Patrono das Comunicações no Exército Brasileiro)

 

 

 Brasão Municipal de Santos Dumont/MG

(Homenagem ao Inventor do Avião)

I


Ilha de Vera Cruz, primeiro nome do Brasil, uma lembrança da Cruz de Jesus Cristo. Atualmente cinco Municípios no Brasil são chamados por "Ilha": Ilha de Itamaracá/PE; Ilha Grande/PI; Ilha das Flores/SE; Ilha Comprida/SP e Ilha Solteira/SP. o atual Brasão Municipal da Ilha de Itamaracá/PE é uma modificação do Brasão da então Capitania de Itamaracá, o qual foi concedido ela, pelo Conde Maurício de Nassau (1604-1679), segundo Ribeiro, 1933, página 177 a 178. Desde que Brasão Municipal iniciou seus estudos, pesquisa, trabalhos em assuntos relacionados a heráldica de domínio no Brasil, em 2007, o Município ainda não disponibilizou a imagem de seu brasão municipal colorido, na WEB.

 

Brasão de Armas da Capitania Hereditária de Itamaracá

(Segundo Celebre Obra de Gaspar Barlaeus. Res Brasiliae, 1647)

 

  

 Brasão Municipal da Ilha de Itamaracá/PE

 

  

  Brasão Municipal da Ilha Grande/PI

 

 

  Brasão Municipal da Ilha Flores/SE

 

 

  Brasão Municipal da Ilha Comprida/SP

 

 

Brasão Municipal da Ilha Solteira/SP

J


K


kaloré

Único Município Brasileiro cujo nome começa pela letra "k" localizado, no Estado do Paraná, Região Sul do Brasil.

 

Brasão Municipal de Kaloré/PR

L


Lema ou Divisa

Serão frases ou orações, que deverão ser escritas, em latim, por convenção e tradição, postas no listel e não fora dele, frases fora do listel e acima do timbre, coroa mural, serão chamadas, grito de guerra. Cuidado não confundir lema com slogan de campanha política que muitas vezes é levado para fazer parte da administração que assume ou reassume, o poder local. Retratam atributos de reis, rainhas, nobres e ainda de família ou membro de maior destaque, relevância dentro da mesma, na heráldica de nobreza. Servem de guia (direção), motivação para as pessoas, de um lugar, na heráldica de domínio. São considerados secundários motivadores e qualificativos.

  

Brasão Municipal de Garanhuns/PE

(AD ALTIORA TENDERE - Lema ou Divisa) 

 

LOCPARCAM, Método

Consiste em um método de localização de figuras e peças presentes no campo do escudo utilizando-se as partes deste campo denominadas, zonas nominais, daí o nome LOCPARCAM. Ele consiste fisicamente da grelha LOCPARCAM ou “jogo da velha”. I - Cantão direito do chefe; II - Centro do chefe; III - Cantão esquerdo do chefe; IV - Flanco direito; V - Centro, Abismo ou Coração; VI - Flanco esquerdo; VII - Cantão direito da ponta; VIII - Centro da ponta; IX - Cantão esquerdo da ponta. Sua criação possibilitou o aperfeiçoamento e precisão da “Leitura heráldica” nos brasões de armas, através da exata localização de suas figuras e peças presentes no campo dos escudos.

 

Grelha LOCPARCAM 

Listel

Faixa retangular bifurcada nas extremidades, que por tradição será colocada sempre, na base do brasão e não, posta em coroa mural, apoios e ainda, no campo do escudo. Deverá permanecer a uma distância de 0,5 módulos do bordo inferior sem jamais cobri-lo, para que não se crie dúvidas na hora do reconhecimento do tipo de escudo presente no brasão de armas; escudos como o francês, o quadrado, o português são diferenciados um do outro, pelo bordo inferior, tendo seus bordos superiores idênticos. Possui por metal habitual e tradicional, o branco (prata, na heráldica). Serve de base física para os apoios do brasão. Chamado de Certidão de Registros do Brasão na qual deverão constar, todos os dados ou registros existentes, identificativos, qualificativos, motivadores e históricos, de cada localidade. Tais dados serão divididos em primários e secundários. Primários identificativos e históricos: - o topônimo; - o estado ou equivalente onde se situa; - data de fundação, data de elevação à vila e data de emancipação. Secundários motivadores e qualificativos: - alcunha e - lema. Cabe ressaltar que jamais, deixem de existirem, os registros primários, nos listeis.

M


Manto

Emblema dos antigos dignatários; aparece atrás do escudo, protegendo-o, e forrado de arminho. É comum nas armas dos reis, dos príncipes, dos pares, dos duques. Cardeal da Siva/BA e São João Nepomuceno/MG são municípios que fazem uso do manto em seus brasões.

 

 Brasão Municipal de São João Nepomuceno/MG

Milo

Espécime vegetal presente em muitos brasões municipais brasileiros.

 

Brasão Municipal de Bias Fortes/MG

Município

Forma de divisão administrativa subnacional mais usada em países no mundo: Albânia, Alemanha, Andorra, Angola, Áustria, Argélia, Argentina, Bélgica, Belize, Benin, Bolívia, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Bulgária, Burundi, Canadá, Catar, Chile, Colômbia, Cabo Verde, Costa Rica, Croácia, Cuba, Dinamarca, Equador, El Salvador, Eslovênia, Eslováquia, Espanha, Estônia, Filipinas, Finlândia, Grécia, Guatemala, Guiné Equatorial, Guiana, Honduras, Hungria, Islândia, Itália, Jamaica, Japão, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia do Norte, Mali, Malta, Marrocos, México, Modova, Montenegro, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Nigéria, Noruega, Países Baixos, Panamá, Polônia, Portugal, Paraguay, Peru, Reino Unido, Romênia, República Dominicana, Ruanda, San Marino, Serra Leoa, Somália, Sudão, Suécia, Suíça, Uruguay, Venezuela, Zâmbia, Zimbabue. 

N


O


Ornamentação exterior

Entende-se por ornamentação exterior tudo quanto cerca, sustenta, ornamenta o escudo: tenentes, suportes, mantos, divisa, mote, coroa, coroa mural, elmo ou capacete, paquife, timbre.

P


Paquife

Folhagem ornamental que, conservando as cores do brasão, desce do topo do capacete e circunda o escudo à maneira de suporte. Carlos Barbosa/RS assim como outros Municípios no Brasil fazem uso do paquife em seus brasões municipais.

 

Brasão Municipal de Carlos Barbosa/RS

Província

Forma de divisão administrativa subnacional usada em países no mundo, como: Argentina, Canadá, Costa Rica, Cuba, Equador, Panamá, República Dominicana.

Perfil Heráldico

o perfil heráldico indica a existência ou não de uma certidão de registros, em um brasão de armas, bem como a forma que os dados ou registros são apresentados ou ainda dispostos na certidão e nos demais componentes heráldicos do brasão, isto é, na coroa mural, no escudo e nos apoios.

Q


R

Região

Forma de divisão administrativa subnacional usada em países no mundo, como: Chile, Guiana, Peru, França, Itália.

S


Sainte

Termo aplicado a coroa mural posta atrás do bordo superior, em vez de pousada sobre o mesmo.

 

Brasão Municipal de Rancharia/SP(Coroa mural sainte)

São, Santos, Santa

Muitas são as homenagens e expressão de fé, religiosidade do Povo Brasileiro a "Aparecida", "Nossa Senhora" "São", "Santo", "Santa" da Igreja Católica Romana, no Brasil.

 

Brasão Municipal de Aparecida/SP

 

 Brasão Municipal de São José de Jacuri/MG

 

 

Brasão Municipal de Santo Antônio da Alegria/SP

Suportes

Escreve-se "suportes", no plural por serem sempre representados, em número de dois. Espécimes de animais naturais ou mitológicos, no todo ou em partes que sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. Espécimes vegetais, no todo ou em partes, como frutos, troncos que sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. Estruturas arquitetônicas, chaminés, colunas, farol, torres, embarcações, corte de estrada, corte de trilhos ferroviários que sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. São ainda suportes adornos barrocos, âncoras, arco de Deus, do Concerto, da Promessa (arco-íris), asas, bacamarte, balança, bandeiras, berrante, bigornas, caduceus, cajados,círculo, conchas, corda, correntes, couro estendido, engrenagem, enxada, escudo diversos, espadas, espingarda, esplendor, estrela, flechas, foguete com asas, foice, lanças, lanço de muro, livro, machado, manto, martelos, papiro, paquifes, pedra preciosa, pena, picareta, remos, sal, tacapes, tarro, terçado, telha e triângulo sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. São representados de preferência ao natural, ou de sua própria cor (esmalte), em sua posição mais nobre, em número de dois: um à direita (destra), outro à esquerda (sinistra) do escudo.                           
T


Tenentes

Escreve-se "tenentes", no plural por serem sempre representados, em número de dois. Personagens em forma humana, celestial, mitológica que sustentam, cercam e ornamentam exteriormente o escudo. São representados de preferência ao natural, ou de sua própria cor (esmalte), em sua posição mais nobre, em número de dois: um à direita (destra), outro à esquerda (sinistra) do escudo. Jucurutu/RN está entre os noventa e seis municípios brasileiros que fazem uso dos apoios, na forma "Tenentes". Regionalmente a cidade é conhecida como "Capital do Seridó".

 Brasão Municipal de Jucurutu/RN

Tiradentes

Herói Nacional, Patrono das Polícias Militares e Civis do Brasil.

 

  

 Brasão Municipal de Ritápolis/MG

(Local de Nascimento de Tiradentes)

 

 

 Brasão Municipal de Paraíba do Sul/RJ

(Registros do Esquartejamento de Tiradentes, 4º Quartel)

 

 

 Brasão Municipal de Tiradentes/MG

(Homenagem e Reconhecimento através do Nome do Município de Minas)

 

 

 Brasão Municipal de Tiradentes do Sul/RS

(Homenagem e Reconhecimento através do Nome do Município Gaúcho) 

 

Tiro de Guerra (TG)

Pequena amostra do Exército Brasileiro, em mais de duzentas cidades, que algumas vezes, é a única presença do Exército vitorioso de Caxias, em um nobre Município.

Heráldica Militar

Os Tiros de Guerra utilizam os Distintivos de Bolso ou Brasões de Armas Militares das  Regiões Militares, que são diretamente subordinadas. Vejamos abaixo, o Brasão de Armas Militar ou Distintivo de Bolso da 6ª Região Militar, a qual o TG 06-023, é diretamente subordinado.

 

6ª RM 

 

Identidade Institucional (Proposta)

Em 2009, foi criada a Proposta de Criação de Distintivo de Bolso para os Tiros de Guerra do Brasil, idealizada pelo então, 1º Sgt Inf/1992 Jocélio Santiago Andrade, antigo Comandante ou Chefe de Instrução, do TG 06-023, localizado em Itapetinga/BA.

 

"Tiro de guerra, pequena amostra de um grande Exército, em nobre Município..."

(Lema ou Divisa de autoria do então 1º Sgt Jocélio Andrade)

 

 

Heráldica Militar no Exército Brasileiro

Descrição Heráldica ou Leitura Heráldica

1. Escudo

Escudo peninsular português, com filetes e contornos dourados, com as seguintes dimensões 33 mm de largura e 38 mm de altura. Chefe, carregado com duas faixas de 4 mm, uma interna, azul-celeste, e outra, externa, de vermelho - cores heráldicas do Exército - sobre as quais está escrita, na cor branca, com contornos dourados e espessura de 0,3 mm, centralizadamente, entre as duas faixas, a designação militar para "TG" em algarismos arábicos, com altura de 6 mm.

2. Campo do Escudo

Pleno de verde, carregado com as seguintes figuras de espécie e natureza: espécie - a já consagrada sigla para OM "Tiro Guerra", e natureza: um círculo branco, ambos com contornos em espessura de 0,3 mm.

Simbologia

- Contorno dourado, representa a nobre missão de comandar a uma Organização Militar (OM);

- Faixas no chefe, nas cores Azul e vermelho, cores heráldicas do Exército Brasileiro, conforme Decreto nº 1.662, de 20 de maio de 1937, o azul, uma relembrança do céu invocado nas preces dos combatentes, é cor significativa de fé decidinco da sorte nas batalhas. O sangue derramado é transformado na cor vermelha dos escudos e insígnias. Daí o privilégio do vermelho, como a cor de maior expressão de nobreza, a primeira dentre os esmaltes da Heráldica.

- A Designação Militar ou Numeração atualmente vigente em todas as Organizações Militares da Força. No caso especial das OM, da natureza, do TG, esta designação ou numeração já está amarrada, pelo R-138, em seu artigo 65: TG 06 - 023, Tiro de Guerra (TG) número 023, dentro da sexta Região Militar.

- O Círculo, representando os principais elementos locais, para a existência e manutenção, de um TG:

1º) O Grande Exército Brasileiro, na figura da Região Militar, órgão na Estrutura do Comando do Exército, no qual, os TG são diretamente subordinados, representados pelo Chefe de Instrução e Monitores;

2º) O Nobre Município, na figura do Diretor do TG, ou, Chefe do Executivo Municipal; 

3º) A Família, de cada Atirador, como suporte inicial, porto seguro e importantíssima instituição parceira na formação do futuro, cidadão, agora fardado, o Atirador;

4º) O Atirador, motivo de ser dos Tiros de Guerra.

 U


 V


Virol

Componente heráldico existente em brasões de monarcas, nobres e cavaleiros, também conhecido por coroa de cavaleiro. Em Portugal, Espanha, Reino da França e Reino Unido tinha a mesma forma, isto é peça de tecido colocada entre o timbre e o elmo, feita de duas cordas entrelaçadas em banda, com o mesmo esmalte (cor) do paquife, e do escudo, representando o metal e a cor, principais. Servia para fixar o paquife no seu lugar, digo no bordo superior do elmo. Alguns Município brasileiros trazem em seus brasões de armas o componente virol são eles: Belém do São Francisco/PE, Bonito de Santa Fé/PI, Córrego Fundo/MG, Japeri/RJ, Macuco/RJ, Olímpio Noronha/MG, Paiva/MG, Paty do Alferes/RJ, Pesqueira/PE, Porto Real/RJ, Santa Cruz do Piauí, São José de Ubá/RJ, Sebastião Barros/PI e Tibau do Sul/RN.

  

Brasão Municipal de Japeri/RJ

(Coroa Mural associada com virol)

 

 Brasão Municipal de Santa Cruz do Piauí

(Virol Posto em Coroa Mural)

W


Wagner/BA, Wall Ferraz/PI, Wanderlândia/TO, Wanderley/BA, Wenceslau Braz/MG, Wenceslau Braz/PR, Wenceslau Guimarães/BA, Westfália/RS e Witmarsum/SC, cujos nomes começa pela letra "W". 

Y


X


Xambioá/TO, Xambrê/PR, Xangri-lá/RS, Xanxerê/SC, Xapuri/AC, Xavantina/SC, Xaxim/SC, Xexéu/PE, Xinguara/PA, e Xique-Xique/BA, cujos nomes começa pela letra "X", .

 Z


Zabelê/PB, Zacarias/SP, Zé Doca/MA e Zortéa/SC, cujos nomes começa pela letra "Z" .

Imprimir